Avicultura do Paraná bate recorde

10/08/2017 - 17:04
Cooperativas respondem pela maior fatia da produção Cooperativas respondem pela maior fatia da produção

Maior produtor e exportador de frango do País, o Paraná segue ampliando os embarques. A receita de exportações bateu novo recorde, com aumento de 8,8% de janeiro a julho de 2017 na comparação com o mesmo período do ano passado. Passou de US$ 1,28 bilhão para US$ 1,39 bilhão no período, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. O Estado respondeu, sozinho, por 35,2% dos embarques de frango do País.

A avicultura paranaense continua a atingir números positivos, mesmo com o cenário instável na economia brasileira e o impacto da operação Carne Fraca, que gerou restrições à importação da carne brasileira por alguns países.

O Paraná exporta para 160 países e os cortes de frango in natura respondem por 96% do total. De janeiro a julho, o maior mercado foi a Arábia Saudita, com US$ 288,14 milhões, seguida pela China (US$ 174,2 milhões) e Japão (US$ 131, 9 milhões). Um dos destaques foram as exportações para África do Sul, que aumentaram 267,3%, para US$ 81,9 milhões. Os embarques para o Iêmen, por sua vez, cresceram 122,8%, para US$ 17,8 milhões.

Segundo levantamento do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas, no semestre foram abatidas 888,9 milhões de cabeças de frango no Paraná, volume ligeiramente inferior (0,5%) aos 893,8 milhões registrados nos primeiros seis meses de 2016.

Somente as cooperativas agropecuárias do Estado estão investindo R$ 310 milhões na área de avicultura no Paraná. O valor corresponde a 14% do total de R$ 2,15 bilhões que as cooperativas vão investir nesse ano. As cooperativas têm uma capacidade instalada para abater 2,05 milhões cabeças por dia. No ano passado, produziram 1,4 milhão de toneladas de carne de frango. Atualmente são 2,9 mil produtores integrados ao sistema.

imagens