Haddad, Alckmin e Richa: Gilmar Mendes vê 'notório abuso de poder'

13/09/2018 - 09:19
Tribunal de Justiça negou habeas corpus e casal continua preso Tribunal de Justiça negou habeas corpus e casal continua preso Foto: Google

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), avaliou que há "notório abuso de poder" por parte de integrantes do Ministério Público, acrescentando que é preciso por "freios".

Gilmar Mendes deu a declaração ao comentar a ação do Ministério Público desta terça (11) que levou à prisão de Beto Richa (PSDB-PR), ex-governador do Paraná e candidato ao Senado, e as ações do MP apresentadas no mês passado à Justiça contra Fernando Haddad (PT-SP), candidato a presidente da República, e Geraldo Alckmin (PSDB-SP), também candidato à Presidência.

"Pelo que estava olhando no caso do Richa, é um episódio de 2011. Vejam vocês que fundamentaram a prisão preventiva a uns dias da eleição, alguma coisa que suscita muita dúvida. Essas ações já estão sendo investigadas por quatro, cinco anos, ou mais. No caso de Alckmin, Haddad, todos candidatos... E aí [o MP] anuncia uma ação agora! É notório um abuso de poder", afirmou Gilmar Mendes.

"É preciso realmente colocar freios. A PGR tem que atuar nisso e tambémm o CNMP [Conselho Nacional do Ministério Público]. [...] Acho que é preciso haver moderação. Do contrário, daqui a pouco nós podemos inclusive tumultuar o pleito eleitoral. Sabemos lá que tipo de consórcio há entre um grupo de investigação e um dado candidato", acrecentou o ministro.

As declarações de Gilmar foram dadas no momento em que o ministro chegava ao STF para participar da sessão desta quarta.

Efeito nas eleições

Indagado, em seguida, se a avalia que esse tipo de ação tem poder para mudar o cenário eleitoral, Gilmar Mendes disse: "Claro!"

Acrescentou, em seguida, que podem haver "sérias consequências" para as eleições e isso "não é bom para a democracia".

"Uma das funções do MP é preservar as instituições, preservar a legalidade. Esse ciclo precisa ser esquecido. Vocês têm visto o festival de besteira que se tem arquivado aí na [Segunda] Turma [do STF], com votos unânimes. São situações vexatórias. Processos que ficam aí anos e que depois pedidos pra ser arquivado", disse.

link matéria

https://g1.globo.com/politica/noticia/2018/09/12/gilmar-mendes-ve-notorio-abuso-de-poder-e-pede-freios-ao-comentar-acoes-do-mp-contra-haddad-alckmin-e-richa.ghtml

NADA DEVO E SIGO CONFIANDO

NA JUSTIÇA, DIZ BETO RICHA

O ex-governador Beto Richa (PSDB), por meio de nota, disse nesta quarta-feira, 12, que ele e a família estão "sofrendo muito com a injusta condenação antecipada". "Tenho a consciência em paz e sei que, no devido tempo, a verdade sempre se impõe", adianta.

"Garanto a você, que me conhece e para quem exerço com responsabilidade a vocação que Deus me deu: nada devo e sigo confiando na justiça", completa Richa..

Leia a seguir a sua íntegra.

Enfrento com serenidade e confiança qualquer acusação, mas devo dizer que eu e minha família estamos sofrendo muito com a injusta condenação antecipada que nos está sendo imposta. Sou um homem público há mais de duas décadas, com a mesma honradez. Tenho a consciência em paz e sei que, no devido tempo, a verdade sempre se impõe.

Garanto a você, que me conhece e para quem exerço com responsabilidade a vocação que Deus me deu: nada devo e sigo confiando na justiça.

Beto Richa

imagens