Gleisi vai processar ministro da Educação; Dogge quer que petista responda em Curitiba

01/07/2019 - 18:40
MPF pede que Gleisi e o marido sejam julgados poela Vara Federal de Curitiba MPF pede que Gleisi e o marido sejam julgados poela Vara Federal de Curitiba

A deputada paranaense e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, anunciou que o partido irá processar o ministro da Educação, Abraham Weintraub (foto). "Ele será acionado judicialmente pelas injúrias lançadas contra Dilma Rousseff e Lula", disse ela, ressaltando que o ministro "não está à altura do cargo e 0se comporta como um moleque". Informação do Alerta Paraná.

A manifestação de Gleisi foi uma resposta ao ministro, que pela manhã havia postado no Twitter a seguinte frase: "No passado o avião presidencial já transportou drogas em maior quantidade. Alguém sabe o peso do Lula ou da Dilma"".

A declaração foi feita a propósito da repercussão da prisão, ontem, de um oficial da Aeronáutica com 39 quilos de cocaína que eram transportados em um avião da FAB. (Foto: Marcelo Camargo/AGBR)

link

https://www.alertaparana.com.br/noticia/4898/pt-vai-processar-ministro-da-educacao-anuncia-gleisi

Dodge solicita ao STF Gleisi e marido julgados pela 13ª Vara Federal de Curitiba

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o envio de inquérito no qual são investigados a ex-senadora, presidente do PT e atual deputada, Gleisi Hoffmann (PR), e seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, para a 13ª Vara Federal de Curitiba. Informação da Veja.

O pedido foi direcionado ao ministro Edson Fachin, para que o processo seja enviado a Luiz Antonio Bonat, juiz titular da vaga que era de Sérgio Moro. A denúncia por organização criminosa foi apresentada em 2017 e tramita no Supremo.

Apesar de ter foro privilegiado como deputada federal, Gleisi foi acusada por fatos ocorridos no período em que era senadora e, por isso, segundo a PGR, o caso não deve mais ficar no STF.

No ano passado, a corte restringiu o foro para casos ocorridos durante o mandato e por fatos ligados ao cargo —o que também retira do Supremo casos de mandatos cruzados, como o de Gleisi.

A denúncia contra ela no STF inclui Paulo Bernardo por causa da estreita ligação entre ambas condutas no caso.

No ano passado, Fachin enviou para a primeira instância da Justiça Federal de Brasília a parte da denúncia envolvendo Lula, Dilma Rousseff, Antonio Palocci, Guido Mantega e João Vaccari — todos integrantes do chamado “quadrilhão do PT”, já sem o foro privilegiado.

link

https://veja.abril.com.br/politica/raquel-dodge-quer-gleisi-julgada-por-sucessor-de-moro-em-curitiba/

imagens