Nova ponte em Foz fortalece o Paraná na América do Sul

02/03/2020 - 13:31

A segunda ponte ligando o Brasil ao Paraguai, em Foz do Iguaçu, está com obras avançadas e à frente do cronograma inicialmente previsto, com 13% de taxa de conclusão. O balanço foi feito nesta sexta-feira (28) pelo consórcio responsável pela construção do complexo durante visita técnica do governador Carlos Massa Ratinho Junior, do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e do diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Joaquim Silva e Luna.

O governador enfatizou que a obra é complexa e importante e que a nova ponte ajudará a consolidar o Paraná como hub logístico da América do Sul. “É um projeto que está em discussão há mais de 25 anos e que tiramos do papel em tempo recorde", afirmou Ratinho Junior.

Ele citou uma série de benefícios que resultam desta nova ligação entre Brasil e Paraguai. Além da maior integração, destacou a ampliação da fiscalização em relação a produtos contrabandeados com o funcionamento de mais uma aduana e também de segurança para as pessoas que vão usar a ligação. “Somos responsáveis pela gestão desta obra, que só traz pontos positivos, representando uma equação de ganha-ganha. Um sistema de fronteira mais organizado ajuda a combater a violência e o crime”, disse.

AGILIZAR - A segunda ponte será construída sobre o rio Paraná na região do bairro Porto Meira, em Foz do Iguaçu. No lado paraguaio, a obra vai alcançar o município de Presidente Franco, vizinho de Cidade de Leste, onde está a Ponte Internacional da Amizade. O ministro Tarcísio de Freitas destacou que os trabalhos estão dentro do cronograma. “Com a concretagem dos blocos, já podemos ver o coração da obra bater. Está andando tudo muito bem. O que se perdeu de tempo, ganhamos agora com o aprendizado que estamos tendo aqui”, disse ele. O que está planejado, será executado".

Engenheiro que coordena a construção da ponte, Osman Bove explicou que o consórcio conseguiu superar os problemas burocráticos que marcaram o início da construção do lado paraguaio. A intenção, ressaltou ele, é agilizar as ações daquela margem para que a obra tenha um ganho significativo na estruturação. “Mesmo assim estamos à frente do cronograma inicial. Trabalhamos para entregar no prazo ou mesmo um pouco antes", afirmou o engenheiro. Será a maior ponte de vão-livre do Brasil.

INVESTIMENTO – O complexo da Ponte da Integração e de uma via perimetral estão sendo financiadas pela Itaipu, ao custo de R$ 463 milhões. A gestão das obras está a cargo do Governo do Paraná, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Logística.

O diretor-geral brasileiro da Itaipu, Joaquim Silva e Luna lembrou que binacional deixará um legado para a população da Região Oeste. “A ponte vai melhorar a vida de muita gente. É algo visível, que mostra às pessoas exatamente para onde está indo o dinheiro da Itaipu", comentou.

Com a conclusão da ponte, todo o transporte de cargas entre os dois países será feito pela nova passagem, tirando da Ponte da Amizade, atualmente a única ligação, o trânsito pesado e liberando o local para atender somente turistas e passageiros. “Haverá uma mudança considerável na questão logística, na entrada e saída dos países. Vem ao encontro do projeto de logística que planejamos para o Paraná”, disse Ratinho Junior.

PERIMETRAL – Além da ponte, está prevista a construção de uma perimetral no lado brasileiro. O projeto inclui uma ligação entre a Rodovia das Cataratas e a BR-277 pela Perimetral Leste, por onde trafegarão os veículos pesados que circulam entre Brasil e Argentina. “É um marco histórico. Uma ponte belíssima, uma obra grandiosa que nos enche de orgulho”, disse Sandro Alex, secretário da Infraestrutura e Logística.

LIGAÇÃO — A nova ponte será do tipo estaiada, com duas torres de sustentação de 120 metros de altura. O projeto prevê pista simples, com 3,70 metros de largura, com acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro. A extensão é de 760 metros, com vão-livre de 470 metros. Serão ainda mais 15 quilômetros de acessos e aduanas.

Também está em fase de projetos a construção de uma terceira ponte ligando os dois países. Ela será construída sobre o rio Paraguai, entre as cidades Porto Murtinho (MS) e Carmelo Peralta. O investimento também será da Itaipu.

PRESENÇAS – Participaram também da visita o vice-governador Darci Piana; o secretário do Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Márcio Nunes; o diretor-geral do DER-PR, Fernando Furiatti; e o deputado federal Vermelho.

imagens