Cascavel investe no controle e atenção aos cães e gatos de rua

20/09/2018 - 17:48

O problema dos animais domésticos que vivem abandonados nas ruas de Cascavel está prestes a ser enfrentado com ações concretas. "Seremos referência também em políticas públicas voltadas ao bem-estar animal", reafirmou o prefeito Leonaldo Paranhos ao assinar as ordens de serviço para seis clínicas veterinárias que foram habilitadas no processo de credenciamento para o serviço de castração de animais, autorizando assim mais 2.050 castrações de cães e gatos.

Além deste projeto, Paranhos disse que em está andamento a aquisição de um castramóvel para o Município, por meio do qual será possível ampliar o serviço. Paralelamente, estuda-se políticas públicas voltadas ao setor, "porque não se pode resumir este trabalho às castrações". Neste sentido, o projeto prevê o trabalho integrado com uma unidade móvel com veterinário para também atender animais que sofrem com atropelamentos nas ruas, estendendo o socorro de cães e gatos também a cavalos.

No caso dos dois castramóveis, o projeto que chegou a Câmara de Vereadores através da assessoria do deputado Evandro Roman prevê um convênio entre o Município e as ONGs. A Prefeitura disponibiliza dois médicos veterinários e o aparelhamento da clínica dentro dos ônibus que seriam doados pela Receita Federal.

O problema dos animis de rua em Cascavel só não é mais grave em razão do trabalho voluntário de entidades como as ONGs como a Acipa e a Sou Amigo. Esta última é responsável pelo evento denominado Rocão, que uma dou duas vezes por na acontece na Praça Parigot de Souza (Praça do Country) misturando rock and roll com apoio e conscientização para com a causa animal.

A regulamentação de políticas de controle populacional, criação, comercialização, adoção e controle sanitário de cães e gatos no Município de Cascavel está prevista na Lei nº 6.753 de 27 de setembro de 2017, por meio da qual foi possível abrir o chamamento e credenciar, em dezembro do ano passado, três clínicas foram habilitadas para prestar os serviços. Desde então foram realizadas 1.980 castrações, atendendo 528 caninos machos e 1.232 caninos fêmeas, além de 66 felinos machos e 154 felinos fêmeas.

4 MIL ANIMAIS

Com esta renovação, há uma previsão de castrar mais 200 felinos machos, 500 felinos fêmeas; 300 caninos machos e 1050 caninos fêmeas. "Ao fim desta segunda etapa a expectativa é de chegar a 4 mil animais castrados. Isso significa cuidados com o bem-estar animal e, sobretudo, dentro de médio prazo, uma ação de controle da população animal", lembrou o secretário de Meio Ambiente, Rômulo Quintino,

Durante o ato, representando as clínicas veterinárias, Marcelo Maratto disse que "foi um trabalho árduo para chegar até aqui, pois o projeto exigiu um empenho grande de todos para ser elaborado. Trata-se de um caminho que está sendo aberto, por isso agradecemos a todos que trabalharam nesta ideia, que é o primeiro passo para uma grande mudança em nossa cidade".

SAÚDE PÚBLICA

Segundo a representante das ONGs, Ana Cláudia Zanella, a conquista é um avanço para todos os que trabalham na causa e que amam os animais. Ela lembrou que a castração tem ajudado a reduzir o sofrimento de muitos cães e gatos, marcando o início de muitos avanços de serviços que as entidades pleiteiam.

Os avanços também foram enaltecidos pelo vereador Serginho Ribeiro, que em nome do Legislativo ressaltou que é necessário coragem para quem atua em cargos públicos para fazer a diferença, exemplificando o ineditismo do projeto do prefeito Paranhos voltado ao bem-estar animal. "É um momento único em nossa cidade, que precisa ser reconhecido, pois cuidar dos animais é também uma questão de saúde pública".

Foto: Google

Ação do poder público vem em apoio ao trabalho das ONG´s

imagens