Paranhos define investimentos que priorizam a mobilidade

08/10/2019 - 19:16
Prefeito falou com a imprensa logo após detalhar investimentos da reta final de seu governo Prefeito falou com a imprensa logo após detalhar investimentos da reta final de seu governo

O prefeito Leonaldo Paranhos foi quem comandou nesta terça-feira (8) a já tradicional Escola de Governo - Gestão Eficiente que, em edição especial, detalhou o maior programa de mobilidade que a nossa cidade está recebendo, o "Cascavel Avança", com parte significativa dos recursos já confirmados por meio do Avançar Cidades - Mobilidade Urbana, do Ministério do Desenvolvimento Regional, um financiamento de quase R$ 40 milhões que possibilitará a reestruturação de seis vias estratégicas em vários bairros, além de dotar a cidade com abrigos em pontos de ônibus adequados e acessíveis e ampliar a segurança no trânsito em áreas escolares.

O ponto alto do programa fica por conta da contratação do PMMU (Plano Municipal de Mobilidade Urbana), cujo edital de licitação foi publicado no fim de setembro e que projeta o futuro da nossa cidade para as próximas duas décadas. "Somos a única cidade do País a ser incluída no Avançar Cidades [Cascavel contratou dentro grupo II do programa de forma inédita para municípios acima de 200 mil habitantes] um programa que estamos buscando desde 2017 e que nos possibilita dar um salto significativo em mobilidade, como a contratação do Plano Municipal de Mobilidade, o mais inteligente investimento que poderemos fazer com este recurso, pois é um investimento estratégico, que vai nortear a cidade para os próximos 20 anos. Trabalhamos com uma estimativa de chegar em 2030 com cerca de 500 mil habitantes, então não podemos mais improvisar. Não é admissível, uma cidade do porte de Cascavel, chegar aos 68 anos sem um plano tão fundamental como este", enfatizou Paranhos.

Segundo o presidente do IPC (Instituto de Planejamento de Cascavel), Edson Vasconcelos, o PMMU é "um plano robusto, que trará benefícios a longo prazo, englobando o conjunto da região metropolitana, os conflitos urbanos, as travessias das rodovias, eliminando gargalos, com diagnóstico, prognóstico e plano de ação. Ao fim de todo o trabalho técnico, será transformado em lei, a qual fará parte do Plano Diretor da cidade, definindo todas as intervenções futuras, dentre elas a tão esperada reurbanização da Avenida Carlos Gomes.

Avançar Cidades

Os R$ 40 milhões do Avançar Cidades contemplam a implantação de faixas elevadas, sinalização adequada e calçadas por meio do Rua Segura Escolar em frente a 28 escolas municipais; implantação de 874 novos abrigos de ônibus, com vidros nas laterais e lixeiras, priorizando a acessibilidade com calçadas no entorno imediato até a esquina mais próxima.

Na área de pavimentação, o Avançar Cidades contempla a reestruturação das Ruas Xavantes e Leonardo da Vinci (incluindo trecho da Rua Adolfo Garcia, Rua Maria Tereza Figueiredo e Rua Gandhi) e a reurbanização de outras quatro importantes avenidas: Gralha Azul, Itália, Papagaios e Interlagos, vias que atendem a um importante requisito do programa, que é o transporte público.

Ainda com estes recursos obtidos no Governo Federal está a contratação do PMMU, no valor estimado de R$ 3,7 milhões, e o Pait (Plano de Mobilidade Urbana e Projeto de Ação Imediata no Trânsito).

Todas essas obras e serviços estão em fase de licitação, no Departamento de Gestão de Compras. No caso específico das Avenidas de Reurbanização Itália, Papagaios, Gralha Azul e Interlagos - as quais receberão pavimentação, calçadas, arborização, iluminação em LED, entre outras melhorias, estão em fase de conclusão técnica de engenharia para início do processo licitatório.

R$ 37 milhões do Estado

Em fase de contratação com o Governo do Estado estão outros R$ 37 milhões. Desse montante, já estão autorizados pelo Legislativo R$ 22 milhões por meio de operação de crédito e outros R$ 15 milhões a fundo perdido, por meio da Sedu (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano).

Do valor total, serão investidos R$ 30 milhões em pavimentação, sendo R$ 10 milhões em bairros centrais; R$ 12 milhões em bairros periféricos e R$ 8 milhões serão destinados à região central.

Os demais R$ 7 milhões serão aplicados em infraestrutura urbana, englobando o mobiliário/equipamentos para concluir as obras do Aeroporto Municipal; reforma do ginásio de Juvinópolis e a revitalização da Praça Wilson Jofre.

Fonplata

O prefeito também falou sobre o financiamento previsto de US$ 40 milhões que o Município pleiteia por meio de Fonplata (Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata), que já recebeu autorização da Cofiex (Comissão de Financiamentos Externos) do Ministério da Economia no mês passado, e que ainda passará ainda por aprovação na Câmara de Vereadores e, em âmbito nacional, na Secretaria do Tesouro Nacional e no Senado.

Caso se confirme a operação de crédito, serão US$ 32 milhões com uma contrapartida de US$ 8 milhões do Município, e um cronograma de execução de obra de cinco anos. O rol de investimentos está em fase preliminar de definição, que segundo o prefeito, terá o aval da comunidade antes da confirmação com o órgão financiador. "Vamos montar uma comissão, com o IPC, a Seplag e membros da sociedade civil organizada, presidentes de associações de moradores, para definir as prioridades", informou Paranhos.

A reestruturação da Rua Carlos Gomes, por exemplo, é uma das prioridades que se busca por meio desse financiamento. Além da obra, estuda-se a ampliação do viaduto sobre a BR-277 (viaduto da Carelli) e outras de mobilidade como a continuação da Avenida Brasil, da Praça da Bíblia até a FAG e da área da "Rodoviária Velha", no centro da cidade, e a implantação de 30km de ciclofaixas, implantação dos binários Manaus/Belém e Juscelino Kubitschek/Flamboyant, além de investimentos ambientais como parques ambientais no Santa Felicidade, incluindo o Centro de Convivência Intergeracional, e parque Interlagos/Floresta, bem como a construção de uma usina de compostagem e o "Território Verde" na área do Lago Municipal, entre outras ações.

imagens