Câmara cassa mandato do prefeito de Lindoeste

06/01/2020 - 15:27

O ano mal começou e o normal seria que a Câmara Municipal de Lindoeste estivesse de recesso. Seria, não fosse a convocação extraordinária de uma sessão realizada nesta segunda-feira (6) e que culminou com a cassação do mandado do prefeito José Romualdo Pedro, o Zezinho, acusado de usar laranjas para desviar recursos públicos com base em denúncia do Gaeco.

Dos nove vereadores dessa pequena cidade do Oeste paranaense, seis votaram pela cassação (Douglas Henrique de Souza, Euri Chiero, Euzébio Silvério da Rocha, Junio José Geraldo, Marivone Salete Perin e Namir Vicente Teixeira), duas vereadoras votaram contra (Clarinda Palhano e Rosalina de Jesus Silveira) e Sidinei dos Santos não compareceu.

A defesa de Zezinho informou ao final da sessão que aguarda a publicação da decisão para recorrer. Enquanto não sair uma decisão judicial a respeito, a vice Alessandra Bueno da Silva deverá responder pelo cargo.

A Câmara de Vereadores de Lindoeste votou hoje (6), a cassação ou não do prefeito municipal José Romualdo Pedro, o Zezinho.

O presidente Euzébio e os vereadores Euri e Clarinda formaram a comissão processante que foi criada através da portaria 053/2019 do dia 30 de outubro do ano passado. A comissão tem um prazo máximo de 90 dias corridos para a conclusão da investigação.

O pedido decorre de quatro denúncias protocoladas por moradores da cidade, o que provocou a abertura das investigações contra o prefeito, que é suspeito de desvio de dinheiro público.

imagens
  • cascavel 2