Acusado de corrupção, prefeito de Corbélia é afastado

17/06/2016 - 13:25
Prefeito afastado de Corbélia, Ivanor Bernardi Prefeito afastado de Corbélia, Ivanor Bernardi Foto: Internet

A pedido do Ministério Público do Paraná, o Tribunal de Justiça suspendeu as funções do prefeito de Corbélia, no Oeste paranaense, Ivanor Bernardi, por suspeita de desvio de dinheiro. A decisão, em medida cautelar, também proíbe o gestor municipal de manter contato com testemunhas arroladas em denúncia criminal já apresentada pelo MP-PR.

As investigações do núcleo regional do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Cascavel revelaram que, do início de 2013 até novembro de 2015, o prefeito, o secretário de Saúde e dois grupos de empresários organizaram-se para desviar recursos do Município.

Os empresários participavam de licitações fraudadas, já direcionadas a eles, sem qualquer concorrência, e emitiam notas fiscais de produtos não entregues ou em valor maior que o real.

De acordo com o Gaeco, pelo menos em seis licitações foi possível identificar desvios de R$ 413 mil até o momento. O valor cobrado indevidamente do Município era dividido entre os empresários, o secretário e o prefeito.

O Gaeco apurou que entre 2013 e 2015 o prefeito, o secretário de Saúde e dois grupos de empresários organizaram-se para desviar recursos do Município. As empresas participariam de licitações fraudadas, direcionadas e sem concorrência. Depois disso eram emitidas notas fiscais de produtos não entregues ou em valor maior que o real. O prefeito deve responder por diversos crimes, entre eles, desvio de dinheiro público. Por ele ter foro privilegiado, responde criminalmente perante o Tribunal de Justiça.

No ano passado, o secretário de Saúde da cidade, Francisco Celiomar da SIlva, foi preso. 

imagens