Dada a largada para maior projeto de ciclo turismo

19/03/2018 - 11:51

Cascavel sai na frente com o "Marco Zero" do Caminho do Iguaçu- Rota Beira Parque e inicia a implantação dos primeiros 44,5 quilômetros de trilhas

A tarde deste sábado ensolarado (17) marcou um novo tempo para Cascavel e para os municípios lindeiros ao Parque Nacional do Iguaçu, com o lançamento do "Marco Zero" do Caminho do Iguaçu -Rota Beira Parque, o projeto de cicloturismo que prevê trilhas para os amantes da bike praticarem o esporte saindo da nossa cidade podendo se deslocar até Foz do Iguaçu, num trecho de pouco mais de 200 quilômetros entre a natureza, passando por propriedades rurais, cachoeiras e lugares exóticos.

"Projeto concretiza um sonho que é acalentado por nós e por tanta gente há muitos anos e que agora estamos dando o primeiro passo, numa parceria importante com a Itaipu Binacional, que tem sido uma alavanca importante para muitos projetos do nosso governo", reconheceu publicamente o prefeito Leonaldo Paranhos, ao dar a largada do primeiro passeio de quatro quilômetros, que atraiu ciclistas de toda a região e também um grupo adepto de cavalgadas da Comitiva Rancho Cavalgueiro, de Alto Bom Retiro, todos vestidos a caráter.

"São pelo menos dez anos de espera até que hoje este sonho começa a se concretizar", comemorou o presidente a ACC (Associação dos Ciclistas de Cascavel), Newton Rodrigues, que citou também as associações dos ciclistas de Matelândia e Foz do Iguaçu, que participaram do encontro. O projeto envolve oito municípios da região, a Adetur, que segundo Flavio de Gasparini "foi uma satisfação participar da parceria e contribuir na elaboração do projeto que tira as pessoas do sedentarismo e estimula à qualidade de vida.

Hoje, somente em Cascavel, segundo a ACC, são pelo menos 10 mil ciclistas adeptos desta prática de atividade física. "E se temos um número tão expressivo de pessoas fazendo ciclismo numa cidade de 320 mil habitantes, a cidade precisa andar no mesmo ritmo. E eu gosto de desafios, então vamos caminhar para sermos referência também nesta modalidade, incentivando e dando condições para ela ser uma opção de qualidade de vida", acrescentou Paranhos.

O "Marco Zero", entre a BR-277 e a PR-180 começa bem em frente à Agrotec, à direita, na estrada que dá acesso ao Assentamento Valmir da Motta e segue em direção à Ferroeste. Vai passar por Santa Tereza, depois Céu Azul seguindo pelos demais municípios até Foz do Iguaçu. O trecho de 44,6 quilômetros que pertence ao Município de Cascavel leva o nome do ex-presidente da Associação Comercial e Industrial de Cascavel, José Torres Sobrinho, recentemente falecido em acidente aéreo, hoje representado no evento pelas filhas Gabriela e Rafaela.

Assim como Paranhos e os demais envolvidos no projeto, Sobrinho também sonhou com esta mesma ideia, como lembrou o presidente da Acic, Edson Vasconcelos e o presidente da Caciopar e também ex-presidente da Acic, Alci Rotta Júnior, que prestigiaram o ato. Como rememorou o deputado federal

Segundo o secretário de Agricultura, Agassiz Linhares Neto, o trecho de Cascavel será construído pela Seagri, por meio do convênio firmado com a Itaipu que totaliza R$ 26.619.297,10 em investimentos - sendo R$ 14.038.358,98 da Itaipu e uma contrapartida de R$ 12.580.938,12 do Município, o qual prevê também a adequação de estradas rurais, abrangendo trechos em todos os distritos e pavimentação com pedras irregulares.

O assistente da direção geral brasileira da Itaipu, Alexandre Teixeira, disse que este investimento de R$ 5 milhões ao todo só saiu do papel pelo esforço de todos, pois é uma rota que irá impulsionar o turismo ainda mais na região, além de ser mais uma opção de lazer e atividade física para os moradores do entorno.

Dada a largada para maior projeto de ciclo turismo

Cascavel sai na frente com o "Marco Zero" do Caminho do Iguaçu- Rota Beira Parque e inicia a implantação dos primeiros 44,5 quilômetros de trilhas

A tarde deste sábado ensolarado (17) marcou um novo tempo para Cascavel e para os municípios lindeiros ao Parque Nacional do Iguaçu, com o lançamento do "Marco Zero" do Caminho do Iguaçu -Rota Beira Parque, o projeto de cicloturismo que prevê trilhas para os amantes da bike praticarem o esporte saindo da nossa cidade podendo se deslocar até Foz do Iguaçu, num trecho de pouco mais de 200 quilômetros entre a natureza, passando por propriedades rurais, cachoeiras e lugares exóticos.

"Projeto concretiza um sonho que é acalentado por nós e por tanta gente há muitos anos e que agora estamos dando o primeiro passo, numa parceria importante com a Itaipu Binacional, que tem sido uma alavanca importante para muitos projetos do nosso governo", reconheceu publicamente o prefeito Leonaldo Paranhos, ao dar a largada do primeiro passeio de quatro quilômetros, que atraiu ciclistas de toda a região e também um grupo adepto de cavalgadas da Comitiva Rancho Cavalgueiro, de Alto Bom Retiro, todos vestidos a caráter.

"São pelo menos dez anos de espera até que hoje este sonho começa a se concretizar", comemorou o presidente a ACC (Associação dos Ciclistas de Cascavel), Newton Rodrigues, que citou também as associações dos ciclistas de Matelândia e Foz do Iguaçu, que participaram do encontro. O projeto envolve oito municípios da região, a Adetur, que segundo Flavio de Gasparini "foi uma satisfação participar da parceria e contribuir na elaboração do projeto que tira as pessoas do sedentarismo e estimula à qualidade de vida.

Hoje, somente em Cascavel, segundo a ACC, são pelo menos 10 mil ciclistas adeptos desta prática de atividade física. "E se temos um número tão expressivo de pessoas fazendo ciclismo numa cidade de 320 mil habitantes, a cidade precisa andar no mesmo ritmo. E eu gosto de desafios, então vamos caminhar para sermos referência também nesta modalidade, incentivando e dando condições para ela ser uma opção de qualidade de vida", acrescentou Paranhos.

O "Marco Zero", entre a BR-277 e a PR-180 começa bem em frente à Agrotec, à direita, na estrada que dá acesso ao Assentamento Valmir da Motta e segue em direção à Ferroeste. Vai passar por Santa Tereza, depois Céu Azul seguindo pelos demais municípios até Foz do Iguaçu. O trecho de 44,6 quilômetros que pertence ao Município de Cascavel leva o nome do ex-presidente da Associação Comercial e Industrial de Cascavel, José Torres Sobrinho, recentemente falecido em acidente aéreo, hoje representado no evento pelas filhas Gabriela e Rafaela.

Assim como Paranhos e os demais envolvidos no projeto, Sobrinho também sonhou com esta mesma ideia, como lembrou o presidente da Acic, Edson Vasconcelos e o presidente da Caciopar e também ex-presidente da Acic, Alci Rotta Júnior, que prestigiaram o ato. Como rememorou o deputado federal

Segundo o secretário de Agricultura, Agassiz Linhares Neto, o trecho de Cascavel será construído pela Seagri, por meio do convênio firmado com a Itaipu que totaliza R$ 26.619.297,10 em investimentos - sendo R$ 14.038.358,98 da Itaipu e uma contrapartida de R$ 12.580.938,12 do Município, o qual prevê também a adequação de estradas rurais, abrangendo trechos em todos os distritos e pavimentação com pedras irregulares.

O assistente da direção geral brasileira da Itaipu, Alexandre Teixeira, disse que este investimento de R$ 5 milhões ao todo só saiu do papel pelo esforço de todos, pois é uma rota que irá impulsionar o turismo ainda mais na região, além de ser mais uma opção de lazer e atividade física para os moradores do entorno.

imagens